10.16.2008

Correio Azul




Há Grandes "Cunhas" na Câmara
de Viana do Alentejo




Desde sempre fui do P.C.P. Sempre votei neste partido e posteriormente na CDU desde que o 25 de Abril mo permitiu.

Nas últimas eleições autárquicas, o meu voto foi para a presente equipa que preside/dirige a Câmara Municipal de Viana do Alentejo.

Pelas razões acima referidas e por outras razões de ordem ética e moral, sinto-me no dever de partilhar com a população do concelho (e não só) que a minha confiança nesta equipa está posta em causa devido à situação de compadrio com a qual não consigo pactuar e que abaixo passo a enunciar.

A Câmara M.V.A. no aviso n° 24301/2008 informa que haverá um concurso externo -"- de ingresso para admissão em regime de contrato de trabalho por tempo indeterminado para o exercício de funções públicas de um estagiário na carreira de técnico superior (licenciatura na área de engenharia do ambiente). Neste concurso, os métodos de selecção constarão da realização de uma prova teórica de conhecimentos gerais, na forma escrita, e de entrevista profissional de selecção.

No papel tudo está correcto a não ser a afirmação de um dos elementos do júri que (não sabendo que as paredes também têm ouvidos) refere que quem vai ocupar este lugar será uma pessoa que já trabalhou na Câmara e de seu nome [...].

Este senhor já deu a nota máxima a uma das candidatas ao concurso, mesmo antes de ser realizada a prova escrita e a entrevista. Pergunto-me se este autarca não estaria melhor numa profissão ligada à astrologia/futurologia na medida em que apresenta muita facilidade em conhecer o futuro. Através desta sua grande capacidade, ele já conseguiu antever e saber tudo o que os possíveis candidatos ao concurso irão escrever nas provas e referir na entrevista.

Não consigo saber e calar esta situação/realidade suja e corrupta que ofende a memória do camarada Álvaro Cunhal.

Que falta de ética tem este nosso autarca que brinca com a vida dos candidatos ao concurso que certamente estarão ali por falta de trabalho, fazendo deles uns palhaços. É triste ser governado por pessoas sem integridade que entram em jogos de interesses que em nada dignificam o bom-nome da Câmara Municipal e do partido. Também é verdade que outras situações menos claras em que a Câmara está envolvida foram tornadas públicas pelos meios de comunicação social.

Para finalizar, é de referir que a minha curiosidade é muitíssima relativamente ao técnico superior que acabará por ocupar o referido lugar. Aos candidatos ao concurso, eu recomendo que estejam ALERTA.

Com conhecimento de: Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, autarcas, Centro de Saúde, população, Provedor da Santa Casa da Misericórdia, Diário do Sul, Diário da Manhã, RTP, TVI e SIC: 9 de Outubro de 2008

Recebido em: vianadoalentejo@hotmail.com

54 comentários:

Anónimo disse...

São apenas tentativas de condicionar o juri para nao escolherem os melhores candidatos. Espero k nao consigam isso. Estes metodos Tao conhecidos ja nao se usam. O pcp tem as costas largas mas nao suporta tudo. Tristes são aqueles k nunca teem nome e são sempre conhecidos como filho(a) de alguem.

Anónimo disse...

Depois de ler este post fui procurar o anuncio de abertura deste concurso, só por curiosidade e descobri que a carta anonima(sempre um acto de cobardia) foi enviada antes do concurso fechar, que foi ontem. Alguem o quer condicionar e fá-lo da pior forma. Também gostaria de saber o que é que o provedor da Misericordia tem a ver com este assunto, para ser informado? Senão fosse triste até parecia brincadeiras de crianças...
Margarida da Praça

Anónimo disse...

Sabem porque é que eu não desconfiu do que foi dito no post? Porque sei que é assim que funciona! Tenho dois conhecidos que lhe aconteceu o mesmo

Anónimo disse...

Come a Papa Joana Come a Papa...já passou da hora do jantar. É que a esta hora e hora de dormir mas ainda há tempo para uma historia ouvir...está na hora de ir embora vamos lá dormir, e amanhã cedinho bem cedinho tu vais ver acordas fresquinho...Vá come lá a papa...

Anónimo disse...

Como o anonimato é "um acto de cobardia", o Margarido da Praça assina o comentário com o seu próprio nome? Nos blogues do regime os posts também são todos assinados pelos seus autores? Bem pregas, ó frei Tomás...
Anónimo com muita honra

Anónimo disse...

E o Centro de Saúde o que é que tem a ver com isto também, isto há cada uma que a malta até se passa, enfim é o que temos por cá, ou por lá.

Anónimo disse...

Concordo, com o margarido. Há uma "boa forma" para tudo. O nosso problema não é a corrupção, o compadrio ou o condicionamento, mas a forma canestra como estas coisas são feitas. Padecemos do desenrasca - se calhar, porque andamos sempre todos "à rasca".

Anónimo disse...

Não percebes porque é que a carta também foi enviada para a Misericórdia? Ou só percebes o que te agrada perceber, ou tens mesmo compreensão lenta, ó meu... Então não sabes que o presidente da câmara e responsável máximo por mais esta suposta trapalhada é também irmãozinho da misericórdia? O que implica que se assume a si mesmo como cristão, católico apostólico romano, praticante e convicto. E que como qualquer outro cristão é obrigado a conduzir a sua vida e a sua relação com os outros por critérios de equidade, rectidão e justiça. Ao alegadamente apadrinhar um “concurso” viciado, está a cometer pelo menos dois pecados mortais: o da mentira e o do roubo. Mentira, porque os restantes candidatos não sabem que já se encontram preteridos num concurso que apenas o é de nome, onde o vencedor já estará à partida escolhido. Roubo, porque o candidato possuidor das melhores qualificações se vê espoliado do prémio (o emprego) a que teria direito. Já percebes agora porque é que esta denúncia também foi enviada para o provedor da Misericórdia? Ou preferes que te faça um desenho?

Anónimo disse...

Nada disso... é porque o gajo é irmão do primo da namorada da cunhada do meu primo... percebes agora?? Ou é preciso fazer um desenho? Imagina se assim não fosse. Dass...

Anónimo disse...

Que merda de cabeça seria necessaria para aceitar a justificação/explicação que o penultimo comentador(a) fez. A cabeça de merda que pode estar na origem destas e de outras tentativas de colocar o presidente em todas as frentes, desde que seja para dizer mal. Eles vão continuar a trabalhar e por mais que continues a tentar( bem sei que não te cansas) a verdade é que o suporte social que ja tiveste se acabou e ficas reduzida ás (más) companhias que nais ninguem quer. Disses-te o quê sobre modelos de comportamento? E sobre posturas de vida católica??? Tu??? O que tu queres sei eu. Mas eu não te dou.

Anónimo disse...

Então a holding PCP/CâmaraMunicipal/CDU já não consegue aviar a sua clientela? Andou a criatura a investir neles desde 74... e agora "neribi"... Isto, é a crise do subprime a chegar a Viana!

Anónimo disse...

Mas a pessoa que escreveu a carta pergunto: è um dos intervenientes no dito concurso? se for pode agir de modo a impugná-lo. segunda pergunta: ouviu e pode provar que tal afirmação foi proferida pelo autarca que refere? podendo provar pode agir de junto das instancias que seperintendem a autarquia, não podendo, porquê tanto alarido????

Anónimo disse...

.." no papel tudo está correcto a não ser a afirmação de um dos elementos do juri..."
Mas a afirmação está no papel?
se assim for é simples de provar.

Anónimo disse...

"Há Grandes "Cunhas" na Câmara
de Viana do Alentejo"
Não percebo o problema, então não é esse o sistema de seleção usado por todos, e desde sempre?
Ou será que depois de longos anos a mamar na teta, lhe está a custar muito que os camaradas com os quais pactuou tantos anos, não tenham reservado, para o seu rebento, um lugarzinho ao Sol?

Anónimo disse...

Proponho que estando lançada a suspeita , se anule o concurso e se reabra um novo.
P.S.
Algém que faça o favor de pedir aos membros do júri,autarcas ou não, para manterem a boca fechada, pelo menos até a criatura que é para ficar, assinar contrato.

Anónimo disse...

Assim se vê a força do pêcê

Anónimo disse...

Não!!!
Assim se vê o desnorte e a falta de tacto...
Carissimos, comentadores e porquê tanto alarido com este concurso?
Já tentaram parar um pouquinho, para pensar com racionalidade na coisa?
Será que há outros concursos abertos, que interessa desviar as atenções?
E que relação poderá ser estabelecida entre tudo isto o o tão famoso "SOFÁ PRETO"?
Informem-se, pensem e depois comentem...
Eu cá estarei à vossa espera!

Cumprimentos

Anónimo disse...

triste fado é o nosso mas temos que os aturar.... E onde está o PS??? A oposiçao??? o Beijinho e a Gabriela??? os costas das silvas???
niguem diz nada disto??? será que viana tem que papar com estes cromos no proximo mandato????

Anónimo disse...

Onde estão as Gabrielas e os Beijinhos e já agora os boquinhas? que raio de pergunta então não acabaste de ler os comentários deles.
Quanto á carta só quero deixar uma questão no ar, eu não sei quem é essa tal moça que se fala que vai ficar, nunca tinha ouvido falar dela, mas reparem lá voces, e se ela até for competente e mercer ganhar o concurso, será que depois de tanto alarido o juri lhe vai dar o lugar, será que não se está aqui a cometer mais uma injustiça, sim porque nestas coisa das intrigas e mesquinhices são voces uns ases. Ou talvez seja mesmo essa a intenção?
Velho Potes

Anónimo disse...

Coitadinha da mocinha... Então ao velho Potes, espertalhaço e agamelado defensor oficioso do estado novo local,não lhe passa pela cabeça que se ela fosse competente não precisava de quem lhe amanhasse a cama? Nada disto me espanta, são anos e anos de poder sem oposição e os gaijos às tantas já confundem a camara com as suas pessoas.Eu até pensava que isto era tudo mentira, que esta carta que foi enviada a muitas pessoas de Viana era dor de cotovelo. Mas agora ao ler o comentário do velho potes já não tenho dúvida de que isto deve ser mesmo verdade.

Anónimo disse...

Ora bem vamos por partes, o sofá ou lá o que é cada vez que alguem de muitos peso azeda, a pensar na banda gastrica que nunca mais chega, vem sempre aqui parar. Uma coisa é certa enquanto muitas pessoas estudam, trabalham e honestamente ganham o seu ordenado, outras vivem dos rendimentos minimos, porque não querem fazer nada, custa muito levantar cedo...inveja e manobras de diversão não derrotam ninguem. Os concursos têm provas e quem as faz mostra o que sabe.já outras a muito custo lá fizeram o misero 12º ano com média de 10...

Anónimo disse...

Não se amofinem.
è só um concurso para estagiário de engenharia do ambiente. só entra uma pessoa, o que vai fazer com que algumas fiquem de fora. Naturalmente quem não entra não vai achar justo e quem entrar vai achar justissimo. Mas é este o problema numero um do nosso concelho??Não haverá nada mais grave a afectar-nos?
se assim for os meus parabêns ao elenco camarário que tem tudo resolvido. Deve ser o unico caso no país. Pelo menos a ver as preocupações aqui manifestadas.... tudo o resto estará bem.

Novo Potes disse...

Mais uma vez... inventam uma conversa que não acontece, escrevem cartas em nome de pessoas que não existem, a pretexto da transparência enviam-na para onde querem e tentam atingir um unico e sempre o mesmo objectivo: dizer mal de quem está sem a minima noção de como poderiam fazer melhor. No caminho pisam pessoas, achincalham quem trabalha e fazem tudo isto como se esta fosse a verdade. Como se a vida começasse e acaba-se em tudo o que dizem. Há sempre uns (não muitos IPs), que se repetem freneticamente na tentativa de parecer muitos. Não são. São apenas os muitos poros que destilam sempre o mesmo veneno. Como sabe quem por aqui anda, mesmo que queira dizer o contrario. Passem bem.

Anónimo disse...

Eu até nem sou comuna, até nem gosto dos gajos da câmara, mas se o eleito a que se refere a carta é o presidente, não acredito que tenha dito o que dizem que ele disse. Tenho dito!

Anónimo disse...

Andam vocês, tão certinhos, a prover o bem comum e vêm estes malandros dos IPs, causar tanto desconforto...

Anónimo disse...

Srs. comentadores só vos quero dizer, enquanto funcionário da Câmara posso afirmar muito do que está aqui escrito sobre a dita carta é verdade, o que cada um de nós vive e passa naquela casa não vos passa pela cabeça.´Existe pois perspectivas de outros concursos para outros taxos, ainda mais escandalosos que este. Por isso aceitem apenas como recomendação nós funcionários vivemos num clima de terror e persseguição não podemos dizer muita coisa, mas não se ofendam uns aos outros, chegamos ao cumulo que um desses comentários que aqui está eu vi quem o estava a escrever e asseguro-vos que era alguem muito perto do mentor dessa dita carta todos de dentro da camara e gente muito bem colocada.

Anónimo disse...

Aquilo de que se fala na carta já era do conhecimento de muita malta, e já há algum tempo. Agora o que circulava era de que a "cunha" era, não de um autarca, mas sim de um certo engenheiro de olhos bonitos. Estou a vendê-la pelo preço que a comprei.

Anónimo disse...

Pensava que isso dos IP's era coisa que mudava de cada vez que se desligava o computador. Claro que a PIDE há-de ter meios mais sofisticados...

Anónimo disse...

Eh pá seja lá quem for que entre o ou a tal engenheiro(a) do ambiente. Se conseguir tratar do "ambiente" da CMVA já valeu a pena com cunha ou sem ela.

Anónimo disse...

Mas qual Misericórdia?, é que o gajo não se explica, em Viana há uma e em Alcáçovas há outra, ou seria para a de Lisboa!!

Anónimo disse...

Tens razão companheiro. O dito Sr. é irmaozinho da SCM mas parece que nunca lá vai ás reuniões, irmão, de nome...

Anónimo disse...

Pode começar por limpar o estaleiro da camara que aquilo é so lixo

Anónimo disse...

“O seu filho está desempregado, mas um seu amigo é director de uma empresa. Por que não falar com ele? E a dor nas costas que não passa? Melhor será telefonar àquela enfermeira, amiga da sua irmã, para lhe marcar uma consulta no hospital. O antigo presidente de Câmara, com ‘obra feita’, recandidatou-se ao cargo, apesar de ter um processo por causa de uns negócios ‘esquisitos’ - será que não lhe merece o voto? Mais vale ele que o outro, que fala bem mas não provou nada. Se o leitor concorda com estas opções, não se preocupe, não é um corrupto - porque é das suas variadas formas que se está a falar. O leitor é simplesmente um típico português e os seus juízos estão conforme à maioria dos seus (nossos) concidadãos.
Os portugueses são tolerantes para com a corrupção e têm deIa uma concepção minimalista, ao ponto de se poder afirmar que Portugal é o 'país das cunhas', de acordo com o politólogo Luís de Sousa. A cunha, a "ajudazinha”, o “porco no espeto” (os jantares-convívio pagos a candidatos autárquicos), a garrafinha de whisky no Natal, aquele 'puxar de cordelinhos' que garante o dia-a-dia, qual óleo que lubrifica a máquina para que funcione, é o traço típico, é mesmo a "singularidade" portuguesa (e dos países a que deu origem)……………………”
Luísa Meireles, Expresso – 11 de Outubro 2008

Anónimo disse...

Este "funcionario da Câmara" não deixa de ser delicioso(a). Ainda não percebeu que você e a meia duzia que a cercam já não riscam nada? Já só estão a tentar(desesperadamente) não serem riscados do mapa. Sabe que mais? Deveriam tentar vocês ficar á frente das coisas, darem a cara e irem a votos e acreditem que o ps e o ppd ficariam muito contentes com isso. Era canja. Santa paciência para esta gente.

Anónimo disse...

Boa noite. sou funcionaria da câmara e não sou do partido comunista. Quando entrei já esta força estava na Câmara e nunca fui previligiada nem fui prejudicada por ninguem. Não sei se estes eleitos vão continuar ou se vão sair mas seja o que fôr que façam não é justo as coisas que alguns aqui andam a escrever. Sei eu e sabem os colegas, independentemente dos partidos de cada um. As pessoas sempre nos trataram bem, mesmo o Sr João que já saiu e agora continuam a tratar na mesma.Quem esta cá dentro sabe que as vezes são abettos concursos para resolver coisas que já existem e têm que ser resolvidas mas nem sequer é este o caso.Devem ter outras coisas na ideia mas não devem andar com mentiras.

Anónimo disse...

Só mais uma coisa. Não há terror nenhum na Câmara. Quem quer trabalhar nunca foi chateado por ninguem. Quem não quer de vez em quando deve levar alguns apertões, mas são justos.

Anónimo disse...

Palhaços, anónimos e covardes....
...e mais um prá confusão!!!!
Já pensaram na coitada da pessoa em causa??? Sem ter nada a ver com esta confusão....
Deixem-se de merdas e vão ao local próprio!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Coitada da pessoa em causa, ó palhaço anónimo (covarde?).

Anónimo disse...

Sim, Palhaço e covarde!!!!!!
Deixa-te de merdas e assume, não tem escondas por de traz duma máquina!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Dois alentejanos, zangados há muito tempo, não se falam. Certo dia, cruzam-se ao caminho - um deles leva consigo uma besta.
O outro diz:
- Então vai passear o boi?
O primeiro, admirado, responde:
- Ó compadre... Olhe que isto nã é um boi, é uma vaca...
- Ê cá nã falê consigo... falê ca vaca!

Anónimo disse...

Ora deixem-se de "merdices", há muita coisa para resolver nesta santa terrinha, ou falamos só do centro da vila, da Câmara e outros tais ? Ainda hoje aconteceu um acidente mortal numa das passagens de nivel da "nossa vila", penso que também a CMVA e a Protecção Civil têm a ver alguma coisa com isto, ou não? Veja-se o exemplo da Câmara de Alvito que em parceria com a Junta de Freguesia de Vila Nova da Baronia melhoraram as passagens de nivel da CP , Refer ou lá o que é... Há muita coisa em que pensar, meus amigos, além do bloco central lembrem-se do resto de que quse ninguém fala. Um blog, no meu ver, srve para isto mesmo, se não respondi no sítio certo peço desde já desculpa, mas há coisas que se têm que dizer.
Boa sorte.

Anónimo disse...

É isso mesmo, há que saber onde começa e acaba a responsabilidade de um municipio. Se se fala do interior da Vila, é uma vergonha como se encontram as ruas e as alcatroações (de:"alcatroeiros"), se se fala das azinhagas, é só no Boletim Municipal, e o resto, o resto, moramos ou não no Concelho de Viana? Não só o Presidente da CMVA, mas também quem está sob as suas orientações deverá estender a sua abrangência de poder a mais uns metros do estaleiro.

Anónimo disse...

As vezes as estratégias de implementação de distúrbios e muita confusão e mal discência, apenas denota desespero e desorientação.

O Povo de Viana sabe quem escreve e porque escreve e quem os julgar parolos, está muito enganado!

E o que o povo sabe e diz é que interessa... E até tem muito para contar, ah se tem :)

Anónimo disse...

O único distúrbio de que se deu fé foi a garrafada ao "peixe banana" - que pelos vistos se calou.
Quanto à confusão e mal "discência", basta ver os comentários e as ameaças veladas dos situacionistas - de que é bom exemplo o último comentário.
Cândido e confrangedor é a nomeclatura utilizada: "distúrbios"; "confusão"; "mal-qualquer coisa"... Está tudo maluco, porventura ainda estamos no PREC ou a viver numa ilha estalinista. Acordem. O vosso futuro não existe. A vossa ideologia, de revisionista, cada vez é mais reaccionária - aburguesaram-se.
O que vos faz tanta confusão, distúrbio e mal-estar chama-se "Democracia Participativa".

Anónimo disse...

O medo
Neste e em alguns dos outros blogues existentes no ciberespaço concelhio, têm vindo frequentemente a lume denúncias de situações menos claras onde o actor principal é invariavelmente a Câmara Municipal, os seus actuais gestores políticos e alguns, poucos, funcionários. Raramente por aqui aparecem situações que ponham em causa outras entidades presentes no Concelho, sejam elas públicas ou privadas, sendo que quando surgem é normalmente muito fraco o “feed-back” que produzem, comummente medido pelo número e qualidade dos respectivos comentários. Em suma, o que provoca interesse nas pessoas e as faz visitar a blogosfera são apenas, ou quase, os conteúdos relacionados directa ou indirectamente com a vida municipal.
Compreender-se-á facilmente o exagerado protagonismo deste órgão Autárquico se se tiver em linha de conta o também exagerado peso que este tem no débil meio sócio-económico local, onde tudo passa pela Câmara, onde tudo é responsabilidade da Câmara, onde a vida só existe porque existe a Câmara. Nos Concelhos que fruem de outro grau de desenvolvimento, onde o peso dos órgãos autárquicos se encontra mais diluído, os temas abordados nos respectivos blogues e a discussão que suscitam são muito mais abrangentes e universais.
Tal como sucede com qualquer outro “media”, nem sempre as notícias propagadas na blogosfera vianense serão inteiramente fundamentadas, nem sempre as opiniões por aqui veiculadas serão totalmente construtivas e desprovidas de segundas – e por vezes perversas – intenções. Este é, de resto, um dos grandes constrangimentos do acto de comunicar e informar, mesmo quando este é exercido de forma equitativa e distanciada.
Levantada a suspeita e porque vivemos em democracia, podem e devem os visados vir a lume aduzir as suas razões, explicar porque é que isto é assim e não assado, rebater, contrapor. Mas não, entre nós não é isso que sucede. Num primeiro tempo remetem-se ao silêncio, tentando sugerir, com ele, a sua suposta superioridade política e moral. Depois, incapazes de manterem a postura, avançam com a ameaça mais ou menos descarada: “O povo de Viana sabe quem escreve e porque escreve…” Mas sobre as matérias em causa, népias…, nem uma palavra. Para eles, “o povo” são apenas aqueles que nada questionam, que não levantam ondas, que tudo aceitam e subscrevem. Os “outros”, aqueles que criticam, que buscam alternativas, que pretendem a mudança, que bem ou mal pensam pela própria cabeça, esses não são “povo”, serão antes uma espécie de alienígenas que urge devolver ao planeta de origem…

Escrevo muito pouco nos blogues vianenses. Alguns familiares e amigos, pragmáticos, acham que eu até não devia de escrever nada, pois sou comerciante e é sabido o quanto expressar opinião pode ser danoso, nos meios pequenos, para tal profissão. Eu, por mim, começo a achar que devia de escrever mais, porque participar na “res pública” não é só um direito, é também uma obrigação.

Os gestores autárquicos são detentores de cargos públicos e, como tal, objectos legítimos de critica aberta à sua acção e ao seu comportamento por parte de todos os outros cidadãos. E estes deverão ser livres de a fazerem, sem quaisquer receios de represálias, SEM MEDO. Só assim a democracia se poderá inteiramente cumprir.

Francisco Baião

Anónimo disse...

Meu caro Francisco escrevo-lhe enquanto anónimo porque quero, em breve saberá quem eu sou, precisamente porque a liberdade e a democracia de uns começa onde termina as de outros.Por isso farei questão de me apresentar. Lamento o jogo sujo que este blogue tem feito em relação á câmara e a algumas pessoas, só a algumas que interessa denegrir seja a que preço for.Em nome não sei de quê. Eu não tenho medo de si nem de ninguem por isso não tenho cão, senão comprava um. Se as pessoas que trabalham na autarquia (algumas) têm que ver a sua vida davassada, pergunto-me se num concelho como este não há mais nada de interessante para se apontar? O senhor deve ter médico de familia e ser chamado regularmente para consultas. Eu não tenho, não me foi atribuido desde que a ultima de foi embora.E quando vai ao centro de saúde só encontra gente competente? eu não, tenho azar de certeza.E quando vai ao banco não repara que há clientes de primeira e de segunda? e nas finanças claro que é bem atendido, eu não. Sou atendido com arrogancia por gente mal disposta, que se puder dizer 2 palavras não diz 3 e se puder complicar não facilita. E no cartorio aquilo é um serviço de luxo. O Sr. vai a évora a um notário privativo e faz em meia hora o que aqui demora semanas, com maus modos e falta sempre mais qualquer coisinha. Mas enfim todos os males do mundo estão na camara, que até lhe dá dinheiro a ganhar...

Anónimo disse...

Caro anónimo;
Nas suas palavras inferem-se duas ideias: a primeira, recorrente, que eu terei alguma a coisa a ver com a edição e conteúdos deste ou de outro blogue. Não tenho, embora saiba que existe gente que está convencida do contrário. Mas até podia ter, pois revejo-me, repito, em muitos dos posts e comentários que circulam na blogosfera concelhia. Que até não acho ser mais “venenosa” do que a grande maioria das suas congéneres, veja-se por exemplo O Mais Évora, mesmo aqui ao lado.
A segunda ideia a de que eu seria assim uma espécie de privilegiado, a encarnação local do abominável burguês, o inimigo da classe operária. Não sou, até porque me considero a mim mesmo um operário manual - construo e reparo computadores - , alguém que vive única e exclusivamente da força do seu próprio trabalho. Por via da crise nem empregados já tenho, pelo que não me poderá acusar de enriquecer à conta do suor alheio.
Adiante. Em Junho passado tentei marcar uma consulta para o meu médico de família, no nosso Centro de Saúde: disseram-me que só para Outubro. Desisti. Também não há problema, há cinco anos que lá não ia, sabe quem me conhece que tenho horror a médicos – provavelmente porque nunca precisei realmente deles. No Cartório, nas Finanças, nos Bancos, seja onde for, sempre fui bem tratado aqui em Viana, pelo que nunca tive necessidade de recorrer a quaisquer serviços fora. A escritura ali no cartório só é possível para daqui a quatro semanas porque a doutora está de férias? Paciência, aguenta-se e espera-se. De resto nunca concordei com a privatização dos notários, razão pela qual dificilmente me verão a recorrer aos serviços de algum… Se porventura em algum destes ou de outros serviços me tratassem menos bem, teria sempre à minha disposição, tal como o senhor tem, mecanismos para protestar, tais como o Livro Amarelo ou a reclamação à respectiva hierarquia. Como vê, sou um cidadão igualzinho a você e à grande maioria dos portugueses: espero a minha vez em filas intermináveis, roo as unhas de impaciência à espera da devolução do IRS, sou autuado porque me esqueci de levar o carro à inspecção a tempo e horas, enfim, como você posso até vir a morrer porque a consulta marcada há meses chegou tarde de mais… Mas já agora não me leve a mal que lhe pergunte: já porventura pensou que essa “má onda” de que se queixa no servir das instituições aqui de Viana até poderá não ser de quem está do outro lado do balcão… mas sua?

Escrevi eu atrás que sempre tinha sido bem tratado em todos os serviços e instituições que servem Viana. Mas de facto assim não é. Existe uma e apenas uma instituição que, desde há longos anos, insiste em me maltratar, a mim e à minha família. Dos seus funcionários não tenho razões de queixa. Da instituição e de quem nela manda, sim. E muitas. Mas por ora não vêm aqui para o caso.

Uma última palavra para o seu último e acintoso parágrafo. Não, não ando a morder a mão que me dá de comer. Há muitos anos que a Câmara não me dá um único cêntimo a ganhar. Quem o informou do contrário mentiu-lhe. Esta situação de banimento económico não sucede de resto apenas comigo, é generalizada a qualquer um que tenha a veleidade e a ousadia de abertamente a criticar. O que faz com que poucos tenham coragem de o fazer.

Cordialmente
Francisco Baião

Anónimo disse...

Meus Sr.s não concordo de modo algum com o ultimo comentário do Francisco Baião nem com o penultimo dele também, mas estamos em democracia ele tal como toda a gente tem todo o direito de se exprimir, e já que fora dos blogues poucos tem paxorra para o aturar ele descarrega aqui. Bom mas eu só vou aproveitar a frase final do seu comentário," o que faz com que poucos tenham a coragem de o fazer", ou eu já não percebo nada disto ou então isto não faz sentido, não é o caso pois o Francisco Baião até ás vezes assina os comentários, mas tal como eu a maior parte das poucas pessoas que por aqui vái comentando não assinam ou se identificam, então pergunto eu, tem medo do que ? de dizer o que pensam, porque? quem é que os identificam ? de onde podem vir as represálias? se niguem sabe quem escreveu, ou será que é só blafe, a verdade é que não têm nada a dizer a mais do que já foi e é a toda a hora aqui dito, ou seja pouco mais que zero, tirando lavar a roupa suja ou então denegrir a imagem de alguém de que por algum motivo não gostamos? Blá blá e teorias também eu tenho muitas mas mostralas nos sitios certos, dar a cara, perder horas sem destino, ou seja trabalhar em pról do concelho, tás quieto,"que lucro é que isso me dá? Depois a minha filha até pode concorrer a algum concurso e eles não a metem lá, então deixa-te disso, ainda se depois eles lhe arranjassem um taxosito, ainda fazia qualquer coisa". Mentira?
Velho Potes

Anónimo disse...

Anónimo Velho Potes
Aos costumes disseste…nada!

A malta é que já não tem pachorra para te aturar. Mesmo aqueles que te dão palmadinhas nas costas anseiam pelo dia em que possam ver-te reformado, em qualquer lugar bem longe daqui.

Teria sido interessante ouvir a tua opinião sobre os compadrios e caciquismos locais, que é o tema que está em cima da mesa, mas presumo que para ti isso é coisa que não existe neste nosso belo cantinho.

Claro que não podes concordar com o Chico Zé que ao contrário de ti tem a coragem de assinar por baixo os textos que escreve. Para além disso o homem sabe (mais uma vez ao contrário de ti), comunicar pela escrita, de maneira clara o seu raciocínio, e se a forma como nos expressamos reflecte a nossa personalidade…

Já agora, essa de “trabalhar em prol do concelho” também tem piada, gostava de te ver a fazer isso (mesmo da forma como o fazes), sem o chequezito ao fim do mês, a sério que gostava.

Um amigo.

Anónimo disse...

:) eu também gostava!
E já agora não é só o chequizito ao fim do mês....

Anónimo disse...

Anda para aqui um recorrente parvalhão que diz no seu comentário o seguinte:

“Há sempre uns (não muitos IPs), que se repetem freneticamente na tentativa de parecer muitos. Não são. São apenas os muitos poros que destilam sempre o mesmo veneno. Como sabe quem por aqui anda, mesmo que queira dizer o contrario. Passem bem.”

Para esclarecer este bufo/informático, o mesmo só pode dizer o que diz se fosse editor deste Blogue e controlasse os IP de quem acede ao Viana e Tal.
Como tal, deve estar a ver-se ao espelho e deve extrapolar o que vê nos blogues que todos conhecemos, quando está ao seu serviço em partime.
Apesar de tudo, não entendo a preocupação destes provocadores, virem para aqui gastarem o seu tempo, se os comentadores são poucos e sempre os mesmos.

Longa vida ao Viana e Tal

Anónimo disse...

Ó anónimo " Um amigo" (do Chico Zé claro), defacto não sou muito bom em expressão escrita, mas como eu também não conheço ninguem perfeito não me vou matar por causa disso. Mas tu vais-me percebendo não vais, tanto vais que desejas que eu me reforme, sentes-te incomodado não é. Mas parece que advinhas-te estou mesmo quase reformado, mas ainda não sei se te vez livre de mim assim tão facilmente, porque sou do tempo em que não se podia falar, agora não és tu de certeza que me calarás.
Quanto a cheques da CM recebo tantos quantos recebe o Francisco Baião (Zero).
Em relação aos compadrios posso falar sim sr. dos que sei que existem no Centro de Saude, na Escola Isidoro de Sousa, e podia te dizer mais dois ou até tres sitios, e até tres ou dez nomes, mas ao contrário de que dizem eu aqui não falo de nomes de pessoas que não se possam defender, e não te quero dizer tudo senão ficas a saber mais do que eu, e isso tens que aprender com o tempo como eu fiz. E já agora a tua filha também concorreu para a Câmara. Percebeste ou queres que te faça um desenho.
Velho Potes

Anónimo disse...

O Velho potes e os seus amigos dão tiros em todas as direcções, até na própria barriga. à uns dias o Chico ze até ganhava dinheiro com a cãmara, agora recebe Zero, afinal em que é que ficamos? Também me faz confusão esta preocupação com o Chico ze que é das poucas pessoas que tem coragem de assinar o que escreve, e o medo que parecem ter dele. Que eu saiba o senhor não peretence a partido nenhum, que eu saiba só se interessa pelas coisas antigas de Viana e passa a vida a falar com as pessoas sobre fotografias antigas, que é que isso tem de mal? Vocês dizem que são sempre as mesmas pessoas a escreverem neste blogue, então porque é que se preocupam tanto com elas e andam sempre em cima delas e até se deram ao trabalho de fazer blogues vossos só para os combaterem? Se não fosse este blogue havia muita coisa que não se sabia da câmara porque o boletim da câmara é só conversa fiada e fotografias de comes e bebes. Já agora o velho potes não tem nada a dizer sobre o assunto deste post que é a forma como a câmara lá mete os amigos?

Anónimo disse...

Malta senior de Viana do alentejo... Leio este blogue e fico preplexo com alguns que aqui metem palha.. parece que estão a ler a maria e lhes deram a oportunidade de lá escrever... ate se mijam de excitação
de resto até ha aqui pessoas com pés na terra e cabeça no sitio...
agora vamos lá ao que supostamente vos deverá interessar...
eu tenho 25 anos e como a maioria dos meus amigos vou voar daqui pra fora dentro em breve. A vontade com que fico de voltar é zero. mas claro hei de sempre voltar para visitar a familia e amigos. A camara municipal não tem nem visão nem abordagem adequada para fixar, manter ou aliçiar jovens. E acreditem que existem ou existiam jovens com muito boas prestações academicas e mesmo pós-estudos cujo o berço foi esta bonita vila, que não vão voltar e podiam ter muito bem ter ajudado o municipio assim este tivesse sabido responder ás suas necessidades ou diferenças.. depois quando faz falta compra-se fora okay não interessa o que há é bom ... lol... é uma questão de horizontes
Todos os anos saem novas fornadas de jovens nestas situações.. e claro tb ha os que ficam porque tiraram um curso tecnico-profissional, depois uma qualquer empresa se aproveitou da mão de obra barata que o estado finaçia com o nome de estagio profissional e depois vão po desemprego ate entrarem na tyco a bulir de noite porque se ganha mais uns trocos. Existe tanto potencial desperdiçado... ah e depois ainda dizem que a malta nova n faz nada por viana... mas porque é que será que quando vão pa outros sitios fazem? será porque nos outros sitios há mais sol do que em viana ? será porque nos outros sitios está mais quentinho do que em viana... n sei digam me voçes...
Quando eu for kota vou dizer os meus filhos .. olha vamos á terra do avô de ferias, a Viana do ALLentejo
vá txau vou ver porno po meu magállions

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.