7.06.2008

Breaking News [?]



"Com a chegada do Sr. Diamantino Dias, esta semana, à sede do PCP e na reunião que se seguiu com a presença de um elemento importante das Alcáçovas, discutiu-se entre outras coisas o momento difícil que a CDU Viana atravessa.

Nessa reunião foram definidas novas estratégias de actuação porque o desnorte que grassa na CDU é total, face ao fraccionismo emergente.
Assim foi decidido o seguinte:

Primeiro -Há que verificar quem está com a CDU ou quem se passou para o lado do Presidente.
Segundo – A eventual candidatura independente protagonizada pelo eminente autarca, constitui um perigo para a CDU. Foi discutido se ainda haverá ou não espaço de manobra para negociar a sua saída de cena com dignidade para ambas as partes.
Terceiro – Esmagar quanto antes a oposição, identificar os seus “líderes de opinião”, procurar pontos fracos nessas pessoas e aniquilá-las a “qualquer preço”.

Assim, reagem de imediato criando um blogue com um nome “O Tal Viana” para poderem controlar e incitar os seus oponentes – bem hajam!
Também receberam ordens para provocarem neste ou naquele blogue, certas pessoas, numa atitude divisionista, para que a oposição se espartilhe ainda mais. [...]

Carlos Marighella

@: Comentários /Aceitam-se Comentários /Viana e Tal

16 comentários:

Anónimo disse...

Então era este o "outro tipo de tarefas, tendo em conta as suas responsabilidades político-partidárias" que o camarada Diamantino foi chamado a desempenhar.

Atribuir já a paternidade do blogue sombra à CDU de Viana parece-me algo extemporâneo, vamos esperar para ver, melhor para ler.

Cristal de Alcobaça

Anónimo disse...

Concordo com essa análise. No entanto a política concelhia tem-nos prendado ultimamente com grandes surpresas. Aguardemos serenamente que a resposta a essa interrogação estará para breve.

Roberto disse...

E há mais, quem não concordar com o PCP será enviado para um campo de trabalho algures nos arredores de Viana.
E falam eles em democracia e liberdade!
É nestes momentos que se vê a verdadeira génese do PCP.
Cumprimentos...
Roberto Vinagre

Anónimo disse...

Tenho muitas dúvidas sobre a veracidade do conteúdo deste post . Não sei se não será mais um episódio da guerra de informação/contra-informação que se está a implementar no Concelho de Viana, guerra essa cujos benefícios para a população em geral muito ponho em causa.

Anónimo disse...

Opá!...Deixá-los, mesmo que seja verdade, estão a fazer o seu papel. Lá bons na propaganda são eles... O problema é quando chegam ao poleiro e nada fazem!!! De que é que serve ao presedente ter a rua dele alcatroada se está no meio de uma vila desprezada???

Anónimo disse...

Alguem me sabe dizer se é verdade que o sr. presidente comprou uma fazenda no palanque e mandou logo o pesssoal da camara arranjar a azinhaga???? ouvi dizer isto mas nao sei se é verdade ou nao??? algum companheiro da blogosfera de pode ajudar??? e ja agora para que quer ele uma fazenda??? será que alguem sabe isto??? será que a revisao do pdm vai permitir urbanizar o palanque??? se sim eu vou ja vender uns terrenos que tenho la aos montes urbanos da especulação!!! e esta hein???

Anónimo disse...

A ser verdade, agora ke o presidente comprou uma fazenda no palanke, o Cabral vai ter dificuldade com o negócio dos porcos. Esta é + uma pra afrontar o arkiteto.

Anónimo disse...

Caro precedente comentador, admito até estar a ser injusto para consigo, ao decifrar as três linhas que escreve e a quem serve o recado. Estou tão farto de ouvir falar em porcos que fiquei de um momento para o outro alérgico à sua carne.
Por isso volto a afirmar publicamente, mais uma vez, que neste processo não me movo de maneira diferente por ser a pessoa A ou B, pois como princípio todos temos o direito de procurar ganhar o pão, mas com a condição de não prejudicar a vida das outras pessoas, onde eu particularmente me incluo.
Também lhe digo que o Sr. Presidente, tal como nós, também tem o direito de ter as fazendas que entenda, Mas com fazendas ou sem elas, o Sr Presidente da Câmara tem o dever de servir os interesses da população cumprindo a Lei. Aliás neste processo o Sr. Presidente da Câmara tem sido muito mal assessorado pelo Sr. Arquitecto Pedro que podia levar os porcos lá pró pé da casa dele, sendo verdade o que diz sobre “afrontamentos”.
No meio disto tudo ainda houve um indecoroso comportamento da CCDR – principalmente vindos dos serviços de Beja, que neste processo, ao efectuarem a pedido da Câmara o levantamento das captações de água existentes, circundantes ao Monte do Palanque, alguns técnicos iam dizendo às pessoas para não declararem o consumo humano como uma das finalidades dessas captações, pois segundo os esclarecimentos prestados tal não seria necessário e poderia acarretar custos associados elevados bem como uma legalização mais complexa.
É opinião corrente que houve por parte do serviço da CCDR, responsável nesta área, um levantamento das captações existentes e consequente relatório “efectuado por encomenda”, na tentativa de servir uma das partes. Se este assunto não tiver o desfecho legal que todos nós esperamos, será inevitavelmente mais um caso de polícia.
Também lhe digo mais, eu resido nesta zona, como muitas outras pessoas, gostamos de aqui viver e não admitimos a ninguém que nos venha “expropriar” daquilo que nos custou a ganhar com trabalho honesto ao longo de uma vida. Também os proprietários, não residentes, da hortas e fazendas, circunvizinhos ao Palanque não querem ver-se espoliados dos seus bens, pois como todos sabemos, uma suinicultura instalada na propriedade do seu dono tem impacte negativo muito para além do espaço em que está confinada.

É por isso que o licenciamento de qualquer suinicultura no nosso concelho está sujeita a regras bem definidas.
Para que no Palanque ou noutro local do nosso território, possa eventualmente ser licenciada uma suinicultura no regime semi-intensivo pela Direcção Regional de Agricultura, são necessários dois pareceres prévios positivos, conformados, como não poderia deixar de ser, com os diversos instrumentos legais, destacando neste caso particular o Plano Director Municipal do concelho de Viana do Alentejo.
Os pareceres prévios a emitir por outras Entidades, para que a Direcção Regional de Agricultura possa decidir relativamente ao pedido de licenciamento são os seguintes:
Um parecer da CCDR, neste caso os Serviços de Beja; outro parecer da Câmara Municipal de Viana do Alentejo; em muitos outros concelhos, a solicitação da Câmara, o delegado de saúde e o veterinário municipal são chamados a pronunciar-se, o que neste caso não veio a acontecer.
Para não tornar este assunto muito maçudo, apenas quero referir que o nosso PDM é muito claro nesta matéria. Assim o seu artigo 31.º que considera as suiniculturas como uma actividade económica insalubre, remete esta actividade para artigo 30.º, o qual sumariamente passo a transcrever:

1 — É admitida a instalação e laboração de estabelecimentos insalubres,…… , cujas actividades representem um efectivo valor económico para o concelho, satisfaçam todos os requisitos legais exigidos e observem as seguintes disposições:
a) A sua constituição apenas é admitida nas seguintes categorias de espaço: área agro-silvo-pastoril e área de floresta de protecção, em terreno não abrangido pela REN ou por servidão ou restrição de utilidade pública que o contrarie;
b) A sua constituição apenas é admitida em locais que, observando o expresso na alínea a) do n.º 1, disponham de bons acessos rodoviários e se localizem:
Em solos de baixa permeabilidade, de modo a salvaguardar os aquíferos subterrâneos;
A mais de 1000 m dos limites dos imóveis ou ocorrências com valor cultural, classificados ou propostos para classificação;
A mais de 500 m de qualquer captação de água para consumo humano, das margens dos cursos de água e dos limites dos espaços urbanos e urbanizáveis;
A mais de 200 m dos limites de outros estabelecimentos industriais insalubres ou de outra edificação;
A mais de 200 m dos limites das estradas nacionais, a mais de 70 m dos limites das vias municipais e a mais de 15 m dos limites de qualquer outra via pública.
2 — …….
3 — ……
4 — A Câmara Municipal de Viana do Alentejo deverá impedir a tendência de alastramento de estabelecimentos insalubres, incómodos ou perigosos na área do concelho, controlar a sua localização e impor o licenciamento ou transferência, para satisfação das condições de licenciamento dos existentes.

Como se pode extrair do PDM, é fácil verificar que a razão está do lado dos moradores e proprietários das parcelas de terreno, contíguas ao Monte do Palanque.

Finalmente, como diz a nossa comunidade, já chega de “urbanos”, e eu acrescento, não queremos para perto de nós ainda pior.

José Luís Potes Pacheco

Anónimo disse...

Bom, mas que temos nós a ver com a vida privada do presidente da Câmara? comprou uma fazenda no palanque, uma a caminho da quinta do duque... comprou o que ele quis se as pagou são dele. se não pagou eu tambem não lhas pago. será que já não se pode comprar o que se quer (podendo, claro está)? olhem se calhar vai-se dedicar a agricultura ou tambem não pode?
se não perceber tambem não é grave, no meio de tantos que por aí há nem se nota que não percebe.
quanto aos porcos eu tambem nao gosto da vizinhança cheirosa que provocam. depois de tantos anos de bois... merecemos melhores ares.

Anónimo disse...

Esperemos que a Câmara defenda os interesses do concelho. Já basta de porcaria.

Anónimo disse...

Amigo José Luis P P, candidata-te á Câmara.

Anónimo disse...

Ele já não tem idade para perder.

Anónimo disse...

será que a suinicultura que está prevista instalar-se em viana, é para vos acolher??? é que porcos aqui não faltam...

Anónimo disse...

É facil ofender sem se identificar, Cobarde.

Anónimo disse...

Tenham calma que há espaço para todos.

Anónimo disse...

Essa é que eu gostava de ver hihihi.... Um lugarzinho para todos aqueles (as), que já mereciam uma boa malhada !
Essa é que era :)

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.