7.21.2008

O Lavar de Mãos



O que resta de apoiantes deste executivo Camarário, está completamente paralisado, sem ideias e projectos que mobilizem a maioria da população, grassa a desorientação total nestes nossos concidadãos. Cheios de ronha, as segundas linhas, riem-se como se estivessem inebriadas, mas sem um pastor que as conduza, este rebanho saltarica de pasto em pasto.

Esta gestão autárquica paternalista que tem sistematicamente marginalizado a opinião pública da discussão dos problemas do nosso concelho, ao reinar o desnorte por divisões intestinas entre a CDU Viana e o executivo, projecta a sua própria paralisia nas actividades a cargo do município.



Monte da Angerinha - Viana do Alentejo



Este último mandato será infelizmente convertido em mais quatro anos de atraso, relativamente a outros concelhos de igual dimensão.
Quinze anos com as mesmas pessoas na condução do nosso município, é demasiado tempo.

Esta gestão classificada, em qualquer manual de algibeira, como do tipo autoritário, apenas sujeita a escrutínio alguns actos administrativos por imposição legal e, mesmo assim, com certas falhas de percurso, cheia de vícios e atulhada pela clientela alapada, esgotada e sem forças, visivelmente envelhecida e enferma, deverá ser expurgada no próximo acto eleitoral.

Os vícios emanados pela natureza do próprio poder, permitiram que na sua sombra emergisse uma próspera rede clientelar, alguns filhos do “povo”, que despudoradamente extasiados pelo efémero êxito material alcançado, mimetizam os modelos de comportamento dos “apeados” grandes proprietários fundiários que, apesar de tudo, eram mais cautelosos na ostentação de símbolos de elevado status social, perante a miséria que os cercava.

O sucesso destas novas “pseudo-elites” impulsionadoras da cultura do “ter”, arrastou no seu caminho, pelo “efeito de demonstração”, algumas famílias que se endividaram para ter um grande carro à porta e outros objectos que pudessem rivalizar com aqueles, agora ricos, mas provenientes do mesmo estrato social.

A má gestão autárquica, onde se destaca a cultura do facilitismo e despesismo improdutivo, concomitante com a crise económica internacional e nacional, impulsiona tardiamente a CDU Viana, como num golpe de magia, a demarcar-se daqueles que utilizou durante todos estes anos.



Monte da Angerinha - Viana do Alentejo



Na tentativa de branquear a história de conivência e verdadeira direcção deste processo de depredação e efectiva parceria no empobrecimento do concelho, só muito recentemente o seu mais fiel e obscuro assessor, Sr. Diamantino Dias, lavando as mão qual Pilatos, abandona a Câmara, tentando passar a mensagem aos incautos que a CDU Viana e ele próprio nunca tiveram nada a ver com esta gestão ruinosa.

Carlota Fialho
















Recebido em: vianadoalentejo@hotmail.com

35 comentários:

Anónimo disse...

boa carlota, ou melhor, carloto.
Bem vindos à guerra: Baiao x Estevao

Anónimo disse...

What ?? !!

Anónimo disse...

boa malha manel zé

Anónimo disse...

Já agora que pareces seres um(a) pessoa bem informada, diz-me se o Fabi também estava aqui na patuscada em Alcáçovas, com os vereadores da Câmara e eleitos da Junta de Aguiar, mais as familias pelos vistos à custa do orçamento....mas olhem que doze pessoas a comer porco é muito dinheiro, mas estavam com um ar de quem gozavam com todos como se fossem eles que mandassem em tudo... não entendi a arrogancia daquela gente.....

Anónimo disse...

Desculpa não percebi!

Anónimo disse...

Pessoal da contra informação, não tratem as pessoas como se a Natureza só a vós vos tivesse bafejado com o dom da inteligência (que por sinal tão escassamente utilizais).
O Estêvão sabe perfeitamente quais os adversários com quem vai ter de negociar ou de se bater.
Estou particularmente curioso por ver qual a conversa da treta com o grupo de amigos que tomou conta da CDU local nos vai querer lavar o cérebro, para nos convencer a votar neles nas próximas eleições.
Beijinhos a todos e já que ainda podem, continuação de boas férias.

Anónimo disse...

O primeiro comentador, quando leu o artigo da carlota ou do carloto ou de ou de …. , num primeiro momento sentiu-se apalpado, mas depois, com a esperteza que demonstra, pensou: vou aproveitar a deixa e vou lançar a confusão, mandando a boca da guerra – Baião x Estêvão.
Claro que se trata de um órfão da CDU Viana, porque o camarada Diamantino nem sempre cá está para pôr um ponto de ordem nesta gente brava e voluntarista e o chefe da concelhia cá da terra só sabe agarrar com alguma dificuldade na bandeira.
Também o Ex. Vereador Penetra eleito pelas listas da CDU, abandonou o cargo, estando-se nas tintas para quem o elegeu e para aquilo que neste momento se vai passando. Tirou uma licença sem vencimento, durante 6 meses no emprego que tinha na Câmara, para trabalhar noutro local, para, vejam bem, ao fim de uma semana, abandonar o novo emprego, pois uma coisa é “mandar” fazer, outra é vergar a mola e saber fazer o que lhe mandam.
São estes senhores que não sabem prever os pequenos passos que dão na sua vida que querem direccionar o nosso futuro.
Neste momento encontra-se na clandestinidade, até que passe este maldito tempo que medeia até às próximas eleições para se candidatar pela CDU Viana e aparecer de cara limpa, pois dizem por aí que não tem coragem para enfrentar o Presidente.
Entrementes está a prestar um mau serviço ao concelho e especialmente aos Alcaçovenses que confiaram nele, surpreendendo os seus eleitores por este sai para entrar de novo, vendo-se sem o saberem representados na Câmara pela Sra. Vereadora …. nem sei bem como se chama.
Será que ainda vai voltar antes das eleições, pois os seis meses de licença sem vencimento, desculpem suspensão do mandato está a expirar?
Parece-me bem que não.
Um conselho: não me revendo no presidente, o pessoal está muito atento às boleias que querem apanhar para o “malhar”.

Zé da Cooperativa

Anónimo disse...

Como complemento ao texto de Carlota Fialho:

"Cultura do ter"
Existe hoje, talvez cada vez mais, uma enorme e sufocante cultura do ter. Há a ideia de que para se “ser” é preciso “ter”.
Ou seja: quem não tem a última geração de telemóvel ou uma peça de roupa com um grande logótipo da marca no peito não é, consequentemente, alguém.
Existe hoje, talvez cada vez mais, a mentalidade de que o que conta para o status da pessoa é o que ela exibe, tanto o telemóvel como a roupa de marca, e não o que ela é, ou seja, as suas ideias, a sua cultura…
A sociedade impulsiona, amplia e projecta a “cultura do ter” e parece-me ser quase impossível para quem “pouco é” (aqueles que pouco têm e que por isso acham que pouco são) resistir à sedução fácil do muito que há para dar no que diz respeito ao “ter”. Tudo puxa para um desvirtuamento da pessoa pelo que ela vale, pois o que conta é o que ela tem.
Famílias que se endividam para ter um grande carro à porta da roulotte, filhos que tiranizam economicamente os pais para poderem exibir aos amigos o telemóvel 3G e por aí fora…
Ainda para mais, esta “cultura do ter”, na maioria dos casos, força à mentira e ao viver de aparências.
Na maioria dos casos é esta a triste conclusão: a pessoa não consegue “ter” e não chega a “ser”.

in: http://janelar.blogs.sapo.pt:80/98607.html

Anónimo disse...

A carlota quer puleiro...

Anónimo disse...

Devo confessar, não posso falar porque tenho medo, enquanto funcionário da Câmara e sendo da oposição ao actual executivo sinto o meu posto de trabalho muito inseguro. Mas sinto vergonha do que se passa hoje na Câmara onde trabalho à muitos e muitos anos. Quem manda hoje na Câmara são duas pessoas nem eleitas são, uma que é de cá conhecemos bem o seu passado, uma outra que sabemos muito pouco sobre ela, mas caso fosse boa, não a tinham deixado vir embora, mas pelos anos que aqui está já mostrou a venenosa que é, e como destruiu tudo mas mesmo tudo o que de positivo aqui tinha sido feito.
Concordo com alguns comentários que já aqui vi, que pela sua integridade, pela verticalidade e pelos conhecimentos que tinha e aliás muito deu de si a esta Câmara, mas também pelo elevado grau de cultura que tem, sente-se muito a falta do Sr. Diamantino Dias, mas o homem também não estava para estragar a sua reputação nesta situação que hoje aqui se vive.Para verem onde isto chega uma parte dos comentários que aqui aparecem a falar deste Senhor são escritos por essas duas pessoas, não vi mas uma delas fala pelos cotovelos e vai dizendo tudo. Tem-me dito que o veêm muito em Viana,sempre com uma enorme vontade de trabalhar e de dar o seu contributo. Os seus camaradas ou ex-camaradas não sentirão vergonha do que andam a fazer? Já estive na Câmara com maiorias do PS e da CDU, vi várias equipas, mas como esta não seria imaginável. E sabem porquê? estão mais interessados em destruir do que em construir, à uma funcionária da Câmara uma das tais, que diz para quem quer ouvir é preciso aproveitar enquanto é tempo, porque se o Estevão deixar de ser Presidente o que será de mim! Isto ilustra bem o que por aqui vai....

Anónimo disse...

alguem me pode explicar quem sao estas duas senhoras da camara????

Anónimo disse...

Sobre o penúltimo comentário.
“Devo confessar, não posso falar porque tenho medo, enquanto funcionário da Câmara e sendo da oposição ao actual executivo sinto o meu posto de trabalho muito inseguro”.
Para quem tanto medooo, falas muito e sempre a favor do antigamente e do Sr. Diamantino Dias?????
Mas vai contando ca gente gosta de saber o que por lá se passa.

Anónimo disse...

Ora bolas, agora e finalmente que conseguiu expulsar para a camara municipal de Mora a eis primeira dama e eis pasteleira é que não o querem como presidente, logo agora que esta feliz e prontissimo para a politica.
Vcs de facto nao sabem aproveitar o homem, até o garcia anda aos pulos de contente.

Anónimo disse...

Tenho a impressão que o Estêvão está a jogar para se candidatar novamente pela CDU. Veio de férias e cheio de vigor para o combate. A negociação com a CDU, ao mais alto nível, parece estar a correr bem, mas primeiro terá que haver um ajuste de contas interno. Está-lhe na massa do sangue.
Pobre arquitecto.

Anónimo disse...

Não é o camarada Jerónimo de Sousa que diz que o cemitério está cheio de pessoas insubstituiveis?? o Sr. Diamantino Dias fez o seu trabalho na camara no tempo que tinha que fazer, foi-se embora para assumir outras tarefas ou pelo menos foi a justificação que foi dada a nós. Enquanto comunista só posso dizer que o que voces querem é denegrir o papel da CDU e do PCP neste concelho e com isso criar lugar para ganhar leições sem nada fazerem ou poucas ideias apresentarem. Já agora se a tal senhora que falam se era má de onde veio só por isso foi aceite na camara, será que todos os que já foram transferidos para acamara são todos maus?? e os que já sairam para outras tarefas também não prestam para nada???
Camaradas concentrem-se no que é importante e não deixem esta gente ganhar o poder sem nada fazerem para o conquistar

Anónimo disse...

Credo Camarada de outro vc esta altamente confuso, será de esar a travessar um periodo de ferias "merecido" e bem Bebido que não diz coisa com coisa?
Por falar em senhora, será a mesma que facturava para um determinado gabinete de contabilidade?

Anónimo disse...

Pois é, as eleiçoões começam a estar na ordem do dia, na verdade se querem saber novidades, vão ao fim da tarde a uma tal de garagem de mecanica de automoveis, as novidades são fresquinhas.

Anónimo disse...

Concordo em pleno com a frase do camarada Jerónimo de Sousa, quando ele diz que “o cemitério está cheio de pessoas insubstituíveis”. É também por isso que muita gente quer substituir os insubstituíveis da Câmara. Todos aqueles que não se revêem na actual maioria, vão trabalhar para conquistar a adesão das pessoas para acelerar o andamento do concelho. Os substitutos dos insubstituíveis, para chegarem à Câmara não têm a frota de autocarros, almoços e todos os meios ao vosso dispor, pago por todos nós, é certo. Quando chegar o momento oportuno, vamos apresentar e divulgar as nossas ideias que serão posteriormente sufragadas nas eleições.
Se tudo ficar como agora, foi assim que os eleitores decidiram, ponto final.
Quanto a nós com vitória ou com derrota, enquanto este atraso de vida continuar, continuaremos a bater-nos para que as coisas mudem.

José Luís Potes Pacheco

Anónimo disse...

boa baiao, boa malha, agora nao percebo porque continuas a chamar-te jose luis, na sei.....

peixe banana disse...

Carlota posso até concordar contigo, mas o que propões tu, que alternativas há num concelho que costuma votar em bloco num partido, mesmo que este não tenha rosto. Será que o Potes Pacheco quer dar um passo á frente? e o António Costa da Silva? e o Estevão? estes entre outros...
Não será tempo de reunir o que há de bom em vez de apoiarmos listas feitas á medida por estruturas politicas perfeitamente desadequadas com interesses obscuros.
Chamar-me ás utópico e eu aceitarei da mesma forma que muitos daqui aceitaram a utopia do comunismo até aos dias de hoje.

Anónimo disse...

peixe banana, sobre a minha falta de propostas. Parte do texto que reproduzo pode contribuir para responder à sua pergunta:

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=355123&visual=26&rss=0

O papel da oposição não é o de apresentar propostas alternativas às opções do Governo, mas sim fiscalizar a acção governativa. A ideia foi deixada ontem à noite por Manuela Ferreira Leite num jantar que juntou a líder do PSD e o seu grupo parlamentar.

Perante esta ideia a líder do PSD garante que o seu partido não irá apresentar qualquer tipo de propostas à acção governativa estando consciente de que a sua posição "não é fácil de entender por todos" argumentando que, com menos mediatismo do PSD, o destaque dos jornais vai para as "asneiras que o Governo está a fazer".

Ferreira Leite garante que é nesta forma de actuar “que está a nossa grande força e é aí que começa a estar a grande fraqueza do PS que estava habituado a que a agenda política fosse marcada pela crítica que a comunicação social e as outras forças políticas fazem das nossas propostas".

Desta forma a líder do PSD pretende que as primeiras páginas dos jornais não se dediquem a analisar as propostas do PSD já que o que convém ao seu partido é que a comunicação social se dedique à "análise das asneiras que o Governo está a fazer".

Manuela Ferreira Leite explicou, no entanto, que as propostas do PSD vão surgir, mas no momento em que o partido se apresentar perante os eleitores.

Carlota Fialho

Anónimo disse...

Camaradas: Já ganhámos! Já ganhámos!

Anónimo disse...

Lembram-se do Portugal Alemanha? Cantar vitória antes de tempo pode trazer muitos desgostos.

Anónimo disse...

há vitorias que são previsiveis...boas ferias!

Anónimo disse...

Está tudo maluco com as eleições, as listas e os candidatos....
Ainda é cedo pra isso pessoal, vá lá não se desgastem... Daqui até lá não comam, nem bebam e vão ver :)

Anónimo disse...

Há por ai muita dor de barriga e muita cumichão, e também muita malta á procura de protagunismo. Mas se não fizeram nada em tantos anos como querem agora a pouco mais de um ano esconder o que foi feito( e bem feito) no nosso concelho, para se evidenciarem e mostra que sabem fazer mais alguma coisa do que criticar ou mandar boucas escondidos por de trás de um ecrã, e atenção porque para se assumir certos cargos e responsabilidades tem que se aparecer em publico, não se pode gerir um concelho por Blogs.

Anónimo disse...

Deves pensar que és exemplo de perfeição a seguir religiosamente... E que o que dizes é um grande descobrimento, oh pá a pólvora há muito tempo que foi descoberta.
Mas podes sempre começar por dar bons exemplos e instruíres os familiares e amigos iolol...

Há e já agora aperta e coça, pra te aliviares um pouquito ;)

Anónimo disse...

Era o que estava a tentar fazer era instruir alguém, lembrei-me foi de começar por ti.Eu aliviava um pouco mas era de uma maneira que por respeito ás outras pessoas agora não te digo.

Anónimo disse...

Para mim não tem grande importância os erros dados na escrita. Afinal eu também os dou como a maioria das pessoas. Agora perante tanta prosápia do antepenúltimo comentador, como é que ele tem o descaramento para dizer: “para se assumir certos cargos e responsabilidades tem que se aparecer em publico”.

Em poucas linhas dá os seguintes erros: cumichão (comicchão), protagunismo (protagonismo), boucas (bocas) e publico (público).

Não basta vestir facto e gravata para representar bem o nosso concelho, é necessário humildade e sabedoria, por isso há muita dor de barriga de quem vê o chão fugir debaixo dos pés.

Agora uma coisa é verdade, quem parte em vantagem para o próximo acto eleitoral é a CDU Viana, é ela que distribui as benesses e vai habilidosamente dando uns rebuçados ao povo que está farto dos amargos de vida.

Resta à oposição, na altura própria, com o nosso calendário, apresentar e discutir as nossas propostas com a população e com gente credível tirar o sono a quem tem dormido belas sestas à conta de todos nós.

Anónimo disse...

Lá incomodados andam eles. Bem tentaram ignorar a coisa mas por fim lá tiveram que se mexer, que chatice.

Contra atacaram com um anti-blogue, uma coisa tristonha, onde até ao momento ainda não houve um único texto assinado.

Foram obrigados a entenderem-se para salvarem os seus interesses, que a coisa estava a derrapar.

As oposições aos costumes tem dito ... nada.

Para a esmagadora maioria dos munícipes tesos, que quando os ouve desejarem boas férias uns aos outros sente arrepios, até que tem sido uma sealy season muito animada.

Talvez fosse mesmo melhor ser-mos uma freguesia de Évora.

Anónimo disse...

O penúltimo comentador está de parabéns e tem uma boa visão das coisas, ao que parece...
É isso aí meu caro! É o que muitos dizem e alguns não querem nem acreditar iolol

Anónimo disse...

( Fato(facto) e gravata) meu caro. Os erros aqui são o menos importante, pois a maior parte das vezes são dados por falta de atenção, não por desconhecimento do Português, mas tá bem, a chamada de atenção, não está é bem corrigido. Mas que deu alguma comichão(comicchão)deu, parece que deu foi pouca atenção á sua correcção.
Não só para a sua correcção mas para a nossa/vossa forma de ser ou de estar, " Quem tem telhados de vidro, não deve atirar pedras ao ar".

Anónimo disse...

Estava a estranhar que não tivesse dado pelos meus erros, foram “cês” a mais!
Digo-lhe convictamente, estou-me nas tintas para os erros de escrita, igualmente para os seus, os meus e de outras pessoas, com excepção dos actores sociais que têm responsabilidade em se aprimorarem nessa forma de expressão.

Quanto aos telhados de vidro, concordo, todos temos as nossas fraquezas, mas quem começou a atirar pedras para o ar sem se proteger foi V. Exa.

Entre outros predicados, o que interessa no nosso percurso de mulheres e homens livres são as nossas ideias, a postura de verticalidade, saber ouvir, decidir a coisa pública com o colectivo dos cidadãos e não ter comportamentos paternalistas, duplicidade de personalidade a que vulgarmente se chama – cara de feijão frade, desculpe o erro, feijão-frade.

A interiorização dos valores da ética e da moral são afinal o mais determinante na condução das nossas atitudes e comportamentos,”ajudam o Homem a construir um bom carácter para ser humanamente íntegro”.

O “bom carácter” é a característica mais importante para se aparecer em público, na defesa do colectivo que se representa.

Só desta forma se atinge relevante desempenho nos cargos e responsabilidades assumidas.

Anónimo disse...

Carissimo não tenho problemas de integridade,mas como isto se está a tornar demasiado pessoal não vou continuar.
Assuma os seus que eu assumo os meus.

Anónimo disse...

Ai, ai, ai que palavras tão bonitas :)as do(a) penúltimo(a) comentador(a)...

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.