5.10.2008

Aprender a escrever Brasileiro

As principais alterações à ortografia
da língua portuguesa


"O Acordo Ortográfico vai obrigar à reaprendizagem da escrita
do português. Em causa está a alteração de 1,6%
das palavras da variante luso-africana (que engloba Timor-Leste
e Macau) e 0,5% das palavras da variante brasileira.

Novas letras no alfabeto
O k, o w e o y passam a constar do alfabeto da língua portuguesa
que, assim, passará a ser formado por 26 letras.
No fundo, não é tanto uma alteração mas antes a oficialização
da prática corrente, já que utilizamos vulgarmente palavras com estas letras, sobretudo nos vocábulos derivados de nomes estrangeiros
como kantiano, darwiniano, wagneriano, yoga.

Consoantes mudas
Esta será a maior alteração na ortografia da língua portuguesa,
na variante luso-africana: são suprimidas as consoantes mudas,
aquelas que não se pronunciam, tal como já acontece na variante brasileira.

Alguns exemplos:
- acto = ato
- colecção = coleção
- óptimo = ótimo
- Egipto = Egito
- baptismo = batismo
- peremptório = perentório ((nestes casos o "m" dá lugar a um "n". Outro exemplo: sumptuoso = suntuoso)

Há no entanto excepções, nos casos em que a consoante se pronuncia:
- egípcio
- pacto
- ficção
- intelectual
- opção

E há palavras onde são admitidas ambas as grafias:
- aspecto e aspeto
- caracteres e carateres
- facto e fato
- sector e setor
- concepção e conceção
- corrupto e corruto

Hífenes
O hífen é eliminado nos seguintes casos:
- quando o prefixo termina em vogal e o elemento seguinte começa
por vogal diferente cai o hífen: autoestrada, antiaéreo;
- quando o prefixo termina em vogal e o elemento seguinte começa
por “s” ou “r” cai o hífen e dobra-se a consoante: antirreligioso, contrarrelógio, minissaia;
- nas palavras começadas por “co”: coobrigação ou coocupante;
- no presente do indicativo do verbo haver: hei de, hás de, há de, heis de, hão de;
- fim de semana, cor de vinho, sala de jantar

O hífen mantém-se:
- nos casos em que o prefixo termine com a mesma vogal que inicia o elemento seguinte: (micro-ondas e contra-almirante), excepto no caso de “co” (coobrigação ou coocupante);.
- nas palavras compostas da área da botânica e da zoologia: couve-flor, formiga-branca.
- pé-de-meia, cor-de-rosa, queima-roupa, ao deus-dará.

Acentos
O acento circunflexo é eliminado:
- na terceira pessoa do plural do presente do indicativo e do conjuntivo dos verbos crer, dar, ler e ver (creem, deem, leem, veem em vez de crêem, dêem, lêem e vêem);
- na palavra “pêlo” (pelo).
O acento circunflexo é mantém-se:
- na terceira pessoa do singular do pretérito perfeito
do verbo poder (pôde);
- na terceira pessoa do plural do presente do conjuntivo
do verbo dar (dêmos).
O acento agudo é eliminado:
- nas palavras com ditongo “oi” (heroico, paranoico)
- na palavra “pára” (para)

Maiúsculas e minúsculas
Outra alteração significativa diz respeito à utilização de maiúsculas e minúsculas, sobretudo nos nomes dos meses, das estações do ano e dos pontos cardeais:
Alguns exemplos:
- Janeiro = janeiro
- Fevereiro = fevereiro
- Primavera = primavera
- Verão = verão
- Norte = norte
- Sul = sul

Maiúscula facultativa:
- títulos dos livros
(As pupilas do senhor reitor ou As Pupilas do Senhor Reitor)
- formas de tratamento
(senhor professor ou Senhor Professor)
- domínios do saber ou disciplinas escolares
(matemática ou Matemática)
- topónimos
(Avenida da Liberdade ou avenida da liberdade)"

@: SIC (Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, 1990)

2 comentários:

Krypton disse...

É um facto que cada vez mais se encontram semelhanças de Portugal com o Brasil: corrupção, criminalidade... E agora também a ortografia...
Se é quisesse escrever como os brasileiros emigrava para o Brasil!

PsYcHo_MiNd disse...

Poucas já são as coisas que realmente se valorizam no povo português e que são motivo de orgulho. A nossa língua é uma delas, disso então é que não vou abdicar, escrevam, falem como quiserem, eu falo português, não Brazilês! É por isso então importante agradecer ao Sr. Pedro Santana Lopes por querer matar o que ainda nos distingue dos demais.

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.