5.29.2008

Paredes

O Exmo. Presidente Estêvão Manuel Machado Pereira é responsável pelos danos provocados pelos Ciganos na exploração Agrícola
do Monte das Paredes.
O Presidente fez um comunicado por escrito à GNR de Viana dando ordem para os Ciganos poderem estar 2 a 3 dias nos terrenos ao redor da igreja de Nossa Senhora D’Aires.


Os terrenos ao redor desta Igreja pertencem ao Eng. José Dias Parreira Capas e Sousa, encontram-se neste momento em Processo no Tribunal Europeu 2ª Secção, nº 32267/05 que atesta o proprietário do terreno. Logo o Presidente não pode dar ordens nas terras que não lhe pertencem.


O Monte das Paredes faz fronteira com a referida Igreja.
No dia 3 de Abril de 2008 foi feita uma queixa na GNR de Viana porque os animais dos ciganos estavam a pastar no trigo, IPC 25/08.8 GFEVR. Os agricultores estão sujeitos a normas de sanidade animal,
então os Ciganos também têm de ter na sua posse os boletins sanitários
dos seus animais, pois eles não têm o direito de andar a propagar doenças aos animais dos agricultores.


No dia 19/4/2008 tive de fazer uma nova queixa, o relatório
da ocorrência é o nº 16/08, porque havia um acampamento na minha pastagem.
Anualmente eu tenho de fazer entre 60 a 80 queixas de ocorrências
na GNR. Os ciganos roubam pasto, fardos de palha e feno, animais,
lenha, para além de outras coisas. Se algum agricultor perder
os subsídios agrícolas por causa dos ciganos o Presidente é o único responsável. Como é do seu conhecimento os Ciganos faziam o seu acampamento na Zona Industrial, por causarem grandes problemas com o povo de Viana o Presidente fechou essa área e deu ordem para eles fazerem o acampamento perto da Igreja.
A Igreja de Nossa Sr.ª D’Aires é o cartão de visita de Viana do Alentejo.
O acampamento de Ciganos afugenta os turistas.


O Presidente da Câmara foi eleito pelo povo de Viana e não pelos Ciganos. O povo de Viana do Alentejo pertence a uma civilização muito antiga pois descende dos povos Celtas e Lusitanos que foram conquistados pelos Romanos. Por isso o Presidente deve acarinhar
o povo de Viana e colocar ordem a povos nómadas que nada têm a haver com as regras, as leis, as contribuições do povo de Viana. Por tudo isso peço que o Presidente da Câmara olhe mais para o seu povo.

João Pedro Capas e Sousa
2008/04/24

Recebido em: vianadoalentejo@hotmail.com

[o "Viana e Tal" descarta qualquer tipo de simpatia pelo que está escrito no último parágrafo deste post. Para nós, a responsabilidade da Autarquia de Viana
do Alentejo para com a comunidade cigana, deverá ser a mesma como para com qualquer outra comunidade de cidadãos portuguêses, que nos visitem.]

26 comentários:

Anónimo disse...

O povo de Viana, tal como outro povo em redor, descende de vários povos, é resultado da sua mistura. Dito dessa maneira até parece aque há por ai uma especie de raça ariana de viana, descendente de povos miticos, defendores fieis do seu território. Tal como disse os ciganos são nomadas, ou seja, não têm lugar fixo, andam de terra em terra, isso significa que já passam por Viana há muitos anos, e de certeza que grande parte do tal povo de Viana tem na sua ascendência ciganos. Quem tiver dúvidas do que estou a dizer vá fazer a sua genealogia e verá que tenho razão.
Mas concordo que os ciganos deviam estar dentro da lei tal como outra pessoa qualquer. Nunca percebi muito bem esse estatuto atribuído aos ciganos, que não é aplicado a mais ninguem.
Tal como diz o ditado: "O seu a seu dono".
Cumprimentos
Roberto Vinagre

Anónimo disse...

Conheço os problemas que os ciganos têm criado ao longo dos anos à família Capas,entre outras, como tal não posso deixar de manifestar a minha simpatia para com ela. Penso que parte do que foi escrito na reclamação se deve ao calor do momento e ao desespero, é o que acontece quando as pessoas deixam de acreditar nas instituições. Neste caso quem está efectivamente a segregar a comunidade cigana é a actual gestão autárquica que por não os querer à porta de casa os despacha para longe da vista...
O facto de os mandarem para perto do Santuário ilustra bem, (não é preciso um curso de universitário para o perceber)o valor que o actual elenco autárquico atribui ao local. Utilizam-no para fazer uma feira uma vez por ano e serve como local de desterro para os ciganos, e tudo isto num espaço que ao que parece nem é nosso.
Corre-nos nas veias uma mistura de sangues de lusitanos, visigodos, romanos, árabes, negros, etc. etc., mas regemo-nos por leis (supostamente),e os amigos ciganos deveriam igualmente ser obrigados, senão a cumpri-las, pelo menos a respeitá-las - coisa que muitas e muitas vezes não acontece.

Leonardo Parvo

Anónimo disse...

Quem é esse tal de Sr. Capas .... ou será que é aquele que mandou deitar a baixo aquela capela que estava ali ao lado da Srª D`Aires, a quando de uma birra com o seu filho? Será que é o mesmo de que estamos a falar ? é que se for esse acho estranho que só agora ele ou os seus familiares se venham queixar dos ciganos, pois estes talvez ainda o actual Presidente da CM não tivesse nascido já acampavam naquele recinto.
Ou será que essa familia são os donos daquelas ruinas ali mesmo coladinhas ao Santuário? e quantos montes eu lhe conheco todos em ruinas, sem ponta de manutenção e sem pinga de cal á anos, onde arranja essa gente moral para culpar este ou outro Presidente pelo que os ciganos fazem, ou mesmo para se referir aos ciganos como se referiu, não serão as autoridades policiais que se têm que ocupar e responsabilizar por esse tipo de atitude dos ciganos? E já agora mostraram tantos documentos mas esqueceram-se de mostrar a tal autorização do Presidente da CM para que os ciganos possam permanecer no recinto dessa dita Familia.
Velho Potes

Anónimo disse...

Velho Potes, camarada:

A capela a que se refere não era capela nenhuma era um antigo albergue, nada de muito antigo ou valioso. Especulam alguns entendidos que estaria sobre uns antigos caboucos romanos, mas esses ainda lá estão.

O Sr Capas não se vem queixar só agora, queixa-se há dezenas de anos, à GNR e à Câmara.

O que a família Capas faz ou não faz com o seu património é lá da conta deles, nem você nem ninguém tem nada a ver com isso.

O que eles mostram é um documento com quatro folhas, não são documentos. Se não mostram mais é porque se calhar não têm mais para mostrar, o que não quer dizer que não exista.

Finalmente ... não se esqueça de tomar aqueles comprimidos que o médico lhe receitou!


Cristal de Alcobaça

Anónimo disse...

Velho Potes

Atirar areia para os olhos dos outros é muito feio, mas só deixa de ver e saber quem quer... Enterrar a cabeça na areia como a faz a avestruz, nesta e noutras matérias não é a opção mais inteligente... Isto porque justificar os erros de cada um nós, com os erros que vimos outros cometer... Não é desculpa e tão pouco será uma solução credível e sensata!

Anónimo disse...

Boa tarde
Não tinha conhecimento desta atitude do Sr. Presidente da Câmara de Viana do Alentejo, mas é no mínimo "absolutista" (caso esta informação seja verdadeira). Já lá vai o tempo em que o Rei é que detinha o Poder Absoluto do seu reinado e esta situação parece ser idêntica. Parece que o Sr. Presidente está muito mal habituado (são mandatos a mais). Pensei que esta câmara não me pudesse impressionar muitas mais vezes mas estou enganado pois a cada dia que passa se descobrem novos "feitos incríveis". Acerca dos Ciganos, estou completamente a favor que eles têm que cumprir a lei. Acho que o que é para um tem que ser para todos.

Cumprimentos e parabéns ao blog por conseguir pôr os a par dos acontecimentos a população do concelho.

*Jovem Eleitor*

Anónimo disse...

Mas sera que o presidente da camara nao dá uma para a caixa??? Bolas que o homem é mesmo tosco!!!

Anónimo disse...

Para aqueles que criticam(?) o PC, quer dizer Presidente de Câmara, gostava de saber em que terreno ou que parte dos arredores de Viana destinavam aos ciganos?
Jorge

Anónimo disse...

Olha, olha... Agora querem ideias gratuitas e sem rosto... Para isso já pode ser não ? Queres saber como deve fazer o presidente e seus ajudantes e mandatados: Juntem todas as pessoas que aqui vivem e perguntem-lhe o que elas pensam sobre o acampanhento de ciganos, junto ao santuário de nossa senhora de aires ?
E já agora digam à GNR para lá estar também, acho que também têm opinião sobre este assunto ! E até há legislação sobre estas questões e já que eles a conhecem e tem que a fazer cumprir, dariam uma ajuda certamente...

Boa ? Vamos nisso ou nem por isso ?

Anónimo disse...

Eu como habitante de Viana do Alentejo fico cada vez mais descontente com as deciões do sr. presidente.
Porque é que o sr.presidente não acolhe o povo nómada em sua casa ou perto da mesma??? É claro que não o faria, pois este povo iria causar-lhe problemas.
Já nada me espanta vindo deste presidente adora mandar no que não lhe pertence.NÃO É?????????
ADOREI O BLOG.

Anónimo disse...

Depende daquilo que queres dizer com "...adora mandar no que não lhe pertence."... Depende... Diz lá...

Que depois posso dar a minha opinião!

Anónimo disse...

Assim ao calhas lembro me da placa do cine teatro com a maxima " devolver ao povo aquilo que nunca lhe pertenceu" !!! querem mais perolas do estevao o pensador????

Anónimo disse...

Então sabem a ultima? Numa pastelaria de alcáçovas tudo se diz sobre o que se passa na Câmara. Chegam ao ponto de estarem na depravação colectiva e ao telefone com alguem da Câmara pelos vistos alguem muito (in)responsavel a dar informações em directo sobre conversas que nessa hora estão a ter lugar.
Recentemente era sobre um concurso que estava a ter lugar e uma das pessoas dizia o nome da pessoa que vai ficar, acrescentando eu sei dfo que estou a falar. Depois mesmo pelo telefone diziam mas tenham cuidado não divulguem isto para não levantar suspeitas. Onde estamos nós? Então a transparencia deixou de existir?

Manuel disse...

Está aí um amigo que acha que o pessoal devia de avançar com alternativas à forma de lidar com a questão dos Ciganos, permitam-me.
A Câmara adquiria um terreno na zona rural e delimitava-o com uma boa vedação de rede. Construía um bloco de recepção e um outro com casas de banho, tanques de lavagem de roupa, e bancadas com lava-loiças, um parque de campismo, versão reforçada. A par disso criava um regulamento de utilização do mesmo, lotação, tempo de permanência, custo de aluguer do espaço, preço da lenha, palha, normas de comportamento etc.
E o povo Cigano quando quisesse acampar no nosso Concelho, pagava como nós pagamos, respeitando a nossa cultura da mesma forma como querem que nós respeitemos a deles.

Anónimo disse...

Já chegaste tarde com a ideia, ou então houviste-a de alguem da CM, o que não deixa de ser boa ideia talvez limando umas arestas e tirando o pagamento ??? bom com alguns acertos enfim, só para dizer que é uma questão que já á algum tempo que vem sido posta em cima da mesa pelo Sr. Presidente.
Mas deixa que te diga que haverá sempre alguem que vai achar que, por exp. A CM faz parques de campismo para os Ciganos e não faz para nós, tal como quem pensa-se que seria uma prisão para os ditos, haveria outro que diriam que era perto de... ou longe porque... enfim o que interressa mesmo não é discutir ideias, o que dá mesmo gozo é dar porrada nos eleitos.

Anónimo disse...

Já que vocês não andam, pode ser que com as "porradas" fujam pra frente e começem a trabalhar com sentido.

Febras

Manuel disse...

Parque

Quem me conhece sabe bem que há mais de dez anos que tenho, no que toca a este assunto, esta opinião. Mas não estou aqui para entrar em corridas. Penso, no entanto, que se a maioria dialogasse efectivamente com os Munícipes, talvez as coisas andassem melhor, acredite não somos o inimigo, devia-mos era de ser vistos como parceiros.
Que essa solução não iria agradar a todos - não há soluções que agradem a todos, senão dificilmente seriam soluções. Há que tê-los pretos. Não pode ser como, por exemplo, no caso do espaço do mercado quinzenal, aquele vai que não vai, anda que não anda, expliquem-nos lá porquê, há quanto tempo?

Agora já que falou no parque de campismo - era para estar mais que feito! Estava previsto para ser na Quinta da Joana, não era? Não concordei e na altura, há penso que cerca de vinte anos propus a sua construção, associada a uma pequena represa, no vale da Fonte Figueira. Parque esse integrado num espaço verde de protecção à vila que integraria parte da Serra de Viana. Mas isso é outro assunto ao qual voltarei posteriormente.

Anónimo disse...

Boa Noite
O Sr. Manuel expôs aqui a sua ideia (muito boa) que como foi dito depois, já tinha sido discutida na câmara. Agora pergunto: porque não arranca? Será que não há uns trocos para fazer este parque? Ou dois, um para campistas e outro para os Ciganos. Já que esta câmara tem vindo a mostrar uma enorme capacidade de investimento na construção/restauro de infra-estruturas. Actualmente claro que é impossível realizar este projecto pois todo o fundo de investimento está a ser canalizado para o projecto das piscinas das Alcáçovas. Mas porque não a construção destes parques há mais tempo? Eu arriscaria uma resposta: votos! Parece que o mais importante não é a necessidade das coisas mas sim os votos que estas podem valer nas próximas eleições. Posso também deixar aqui o exemplo do projecto do terreno destinado à realização do mercado que se realiza em Viana do Alentejo (também já comentado pelo Sr. Manuel). Este projecto já devia estar concluído há muito tempo devido à sua importância. Actualmente o mercado estende-se desde a Rua Médico de Sousa até ao Castelo de Viana do Alentejo (largo de São Luís). Este local fica completamente congestionado não sendo possível o trânsito de veículos nesse local. Por pouco que os residentes não podem sair á rua. Mas claro que este projecto dá muito menos votos do que por exemplo um percurso de manutenção.

*Jovem Eleitor*

Anónimo disse...

Então e juntar a população e a GNR de Viana, pra saber o que pensam sobre os ciganos e o dito acampamento...
Não acham boa ideia, pois não ?
É um confronto complexo, podem vir algumas verdades à tona... Verdade?
Mas a população ia gostar e alguns efectivos da GNR de Viana também...
E então correm o risco das verdades virem à tona ou nem por isso??????????

Anónimo disse...

É sempre uma boa ideia juntar as partes interessadas para discutir os assuntos comuns. Voto nessa. E já agora não se esqueçam de auscultar também os ciganos.

Anónimo disse...

Sim e já agora deixar que os nomadas decidam, não...?

Anónimo disse...

Auschwitz ?

Anónimo disse...

Manobras de diversão... se quem pode tratar das coisas, quizesse resolve-las já o tinham feito............

Anónimo disse...

São burros e teimosos ;) não chegam lá........

Anónimo disse...

Ciganos!? Nunca vão ser cidadãos civilizados, eles só fazem o que querem, irão continuar sem lei, sem obrigações, sem nada do que não lhes agrada... há mas quando lhes convêm, também querem ter direitos como os outros, ditos civilizados, quem tem que pagar contribuições, impostos e etc para lhes pagarem, "a eles" o rendimento minimo e os abonos aos filhos, lol e ainda há quem diga, coitadinhos, são sempre alvo de discriminação, tem que ter igualdade de direitos!!! lol pois... pois... e as outras igualdades?? Por isso eles que vão e não voltem

Anónimo disse...

Pois, é verdade o que diz...
Mas para além de esta ser uma verdade, há outra que lhe é alienável: SÃO SERES HUMANOS!
Cabe aos responsáveis locais, ainda que seja uma matéria bastante complexa... Gerir o ordenamento do território concelhio e definir regras e limites, que minimizem os conflitos locais com a população residente, que esta realidade inevitavelmente nos impõem...
Será assim ou não ?

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.